Pois é, vivemos o mesmo drama!

De fato, o tempo é um dos recursos mais escassos (e, por isso, valiosos) hoje em dia. Por um lado, somos expostos a mais estímulos, temos mais responsabilidades, buscamos sempre novas metas e, de fato, somos atarefados. Por outro, desperdiçamos tempo, priorizamos mal e perdemos o foco. Complexo, né?

Para te ajudar a gerenciar melhor esse recurso, compartilho aqui 3 técnicas que buscam melhorar a nossa produtividade. Essas metodologias são ideias que devem ser adaptadas de acordo com o perfil e as necessidades de cada um: o autoconhecimento nos permite encontrar nossa melhor forma de trabalhar.

1. Pomodoro

Tem esse nome por que foi criada com a utilização de um timer de cozinha. A ideia é dividir o nosso fluxo de trabalho em blocos de concentração intensa, para diminuir a ansiedade e aumentar a concentração.

Para aplicá-la, faça uma lista de tarefas a serem desempenhadas durante o dia. Depois, cronometre 25 minutos. Nesse tempo, trabalhe ininterruptamente. Quando timer tocar, atualize sua lista de tarefas e descanse por 5 minutos. Repita ao longo do dia de trabalho.

2. Matriz Urgente x Importante

Essa técnica sugere que as atividades sejam definidas entre urgentes (prazo apertado) e importantes (resultados significativos) para serem classificadas conforme o quadrante abaixo.

Ela tem como objetivo uma análise de como seu tempo está sendo investido, ou seja, em quais dos quadrantes você está com mais frequência. A partir dessa informação, temos capacidade de priorizar as atividades de uma melhor forma.

3. Cronograma em Blocos

A ideia aqui é agrupar suas tarefas por similaridade, evitando que elas fiquem “quebradas”. Esse agrupamento pode ser feito de acordo com o contexto (exemplo: fazer todas as reuniões externas na sexta-feira), por ferramenta (exemplo: atualizar a caixa de entrada do e-mail de 9:00 às 10:00), ou até mesmo com sua rotina (exemplo: revisar todos os relatório no primeiro dia útil).

Claro que o cronograma é um planejamento que deve funcionar na maioria dos casos, mas, havendo imprevistos, deve ser adaptado.

Contem comigo!

Cecilia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *