Medo de Empreender: Como decidir? Como começar?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Cada tipo de trabalho tem seus benefícios e seus desafios. Ou seja, absolutamente nenhuma carreira tem somente benefícios – se você é adulta, já aceitou essa realidade.

O empreendedorismo também segue essa regra. 

A maioria das pessoas que empreendem tomam essa decisão para ter mais autonomia, flexibilidade, senso de impacto, potencial financeiro, etc.

Por outro lado, precisam lidar com incertezas, instabilidade, e excesso de responsabilidades.

Nessa análise de prós e contras, é comum que as pessoas pensem em empreender, mas ainda não consigam tirar esse “sonho” do papel. Se esse é o seu caso, leia o artigo até o final! 

Perfil da empreendedora: 6 características essenciais para empreender

  • Escala

A pessoa que tem um perfil empreendedor tem como principal motivação de carreira o potencial de crescimento, em contrapartida, abre mão da estabilidade. Desse modo, a possibilidade de aumentar os seus ganhos supera a necessidade de previsibilidade e de segurança.

  • Flexibilidade

A empreendedora PRIORIZA autonomia, liberdade e flexibilidade, tanto de tempo quanto geográfica. Portanto, é uma pessoa que se sente bem tendo domínio desses recursos e tomando suas próprias decisões sobre como gerir seu tempo e sua localização. Mas a empreendedora precisa ter muito claro tudo que ela precisará abrir mão para conseguir a flexibilidade.

  • Autonomia

A pessoa de perfil empreendedor consegue gerir seu próprio esforço sem precisar que alguém fique sempre te supervisionando ou dizendo o que precisa ser feito. Ou seja, a empreendedora tem a capacidade de direcionar seus próprios esforços

  • Criatividade

Essa característica se refere ao potencial criativo da empreendedora, isto é, a capacidade de ter ideias, aplicar essas ideias aos negócios, ou seja, ser inovadora, pensando em soluções que sejam criativas o suficiente para serem competitivas no mercado. 

Mas ATENÇÃO a criatividade da empreendedora envolve a capacidade de colocar as ideias em prática. Quando não colocada em prática, a criatividade passa a ser característica da pessoa apenas sonhadora.

  • Resolução

A empreendedora tem capacidade solucionadora e resiliência para lidar com as dificuldades do dia a dia, apesar de também se chatear com eles, pois passar por frustrações não é fácil para NINGUÉM.. A capacidade de resolução de problemas e o foco em solucionar as questões que aparecem de forma prática não lhe permitem paralisar. Ela entende que a vida é permeada por diversos problemas que precisam ser solucionados para que possa seguir em frente.  

  • Coragem

Coragem não significa não ter medo, ser inconsequente, ou se jogar de cabeça em um projeto sem pensar nas possíveis consequências. 

Coragem é a característica que a empreendedora tem ao avaliar quais ameaças precisam ser prevenidas, quais riscos ela vai correr ou não, quais os medos que ela tem e que ela quer superar e os medos que ela prefere não mexer. A empreendedora não pode se render a todos os seus medos, alguns deles ela terá que encarar de frente. 

Se você está precisando desenvolver esta habilidade, tenho uma aula super especial na Escola da Carreira que vai te ajudar muito no seu crescimento profissional.

Após conhecer essas características, avalie o que é mais importante para você e quais dessas características são encontradas na sua personalidade.

Você não precisa “nascer” empreendedora! 

É muito comum que as pessoas acreditem que as empreendedoras nascem com o perfil empreendedor formado, como se fosse um dom divino. Mas isso não é verdade. Algumas pessoas nascem com algumas dessas características mais desenvolvidas, mas elas não determinam a sua personalidade. A nossa personalidade é formada por dois aspectos: temperamento e as experiências.

Personalidade = Temperamento + Experiências

O temperamento é formado pelas características conferidas a nós pela nossa genética, portanto são as características que temos desde quando nascemos. Mas o nosso temperamento é moldado pelas nossas experiências de vida –  que experimentamos no dia a dia, circunstâncias em que você se coloca, pessoas que você se relaciona, atitudes que você consegue tomar -, formando a nossa personalidade.

Queixas comuns de quem tem medo de empreender: você passa por isso?

  • Quero empreender, mas não sei em que

Quando você diz que deseja empreender significa que você avaliou (ao menos deveria ter avaliado) todos os modelos de trabalho e se identificou mais com o empreendedorismo. 

Nesse caso, você ainda necessita desenvolver dois aspectos do seu autoconhecimento profissional: interesses e habilidades.

  • Interesses = são os assuntos que você gosta de estudar, conversar, aprender, evoluir. 
  • Habilidades = são os seus talentos, ou seja, suas principais aptidões naturais.

É bem provável que as melhores ideias de negócio para você vão estar dentro dos seus interesses e habilidades. Após ter clareza desses aspectos, faça uma pesquisa de mercado para verificar quais os possíveis negócios que iriam te satisfazer.

  • Quero empreender, mas tenho medo

Primeiramente, preciso te dizer que é normal sentir medo. Eu já empreendo há mais de 5 anos e continuo sentindo medo em algumas situações.

O medo foi um mecanismo de defesa desenvolvido pelo nosso cérebro para nos proteger de ameaças e nos deixar alertas para possíveis ameaças. Desse modo, essa emoção não é sempre negativa. Assim como ela foi indispensável para os nossos ancestrais que viviam na selva, ela pode ser muito importante na prevenção de riscos do nosso negócio.

Sendo assim, para desenvolver sua coragem, primeiro, você terá que escolher os medos que você deseja superar os que você não quer lidar, ao menos no primeiro momento. Tentar enfrentar todos os medos de uma vez vai te gerar um desgaste emocional grande, te deixando mais cansada, e poderá te gerar mais frustrações se falhar em mais de um deles de uma vez.

  • Quero empreender, mas não posso agora

Recebo com frequência queixas de seguidoras e alunas sobre querer empreender, mas não ter dinheiro para investir no negócio agora. Essa fala vem carregada de imediatismo, como se não poder empreender hoje te impossibilitasse de ser empreendedora no futuro. 

Se você não pode empreender agora, analise quando você poderá colocar esse sonho em prática. Portanto, faça uma previsão e crie um plano.

Se você precisa do dinheiro do seu emprego hoje, use esse dinheiro de forma sábia para que, o quanto antes, você possa tomar suas decisões com mais liberdade de escolha e mais autonomia. 

Precisamos fazer as pazes com o tempo! Você não precisa gerenciar a sua carreira somente no curtíssimo prazo. Você pode gerenciar a sua carreira pensando no médio e no longo prazo, pois o longo prazo vai chegar. 

Agora chegou a hora de partir para a ação!