A busca pela estabilidade

Não há nada errado em buscar estabilidade: essa sensação é importante para todos – alguns mais, outros menos. Mas, às vezes, essa busca nos impede de encarar caminhos que nos trariam a verdadeira felicidade. O que pode nos atrapalhar é nosso conceito de estabilidade, quase sempre restrito demais, limitado a fatores externos (salário, cargo, tempo…).

Vamos imaginar duas pessoas. Ana trabalha em uma empresa de logística e recebe um salário na média do mercado. Fez faculdade de engenharia, mas não se atualizou. Não tem ambições nesse emprego, por isso, ultimamente, não reage aos feedbacks da empresa. Lúcia é formada em contabilidade, estuda finanças e está em uma fase “entre empregos”, sem rendimento financeiro, por enquanto, mas já está correndo atrás. Trabalhou em vários setores, adora aprender coisas novas e sabe valorizar seus pontos fortes. Quem é mais estável?

Por essa lógica, a estabilidade e independência financeira estão ligadas à capacidade de produzir riquezas e não necessariamente à posse de riquezas. Como profissionais, devemos buscar desenvolver nossas habilidades para aumentar nosso poder de produzir para o mundo e, consequentemente, receber de volta. Como anda sua capacidade de produzir?

1 comentário em “A busca pela estabilidade”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima